16 de abr de 2010

Assistam a animação de João Angelini para o Brasília Outros 50!

15 de abr de 2010

Brasília Outros 50, vem pra cá construir com a gente!

6 de abr de 2010

Clique e confira a programação do Palco Hip Hop - Brasília Outros 50!


5 de abr de 2010

Hip Hop no Brasília Outros 50 anos, tá ligado?




Cinquenta atrações passarão pelo palco Hip Hop nos dias 21 e 22 de abril, sem a velha história do palco principal

Fonte: Marcos Linhares Comunicação

"Pela primeira vez este movimento, que representa a maior parte das vozes jovens das periferias, terá vez nas comemorações do aniversário de Brasília como protagonista, com espaço e dignidade"

O Hip Hop de Brasília está em festa e na festa Brasília Outros 50 anos. O evento será realizado de 20 a 25 de abril, no Complexo Cultural da Funarte, com censura livre e acesso gratuito. A produção executiva geral e a coordenação de Hip Hop do evento ficou a cargo de Jaqueline Fernandes da Griô Produções. Em entrevista, Jaqueline nos fala sobre os preparativos e expectativas para o evento.


Quais são suas expectativas com o evento?

Jaque - A expectativa é realizar uma grande festa colorida, com muita diversidade, buscando representar grande parte a riqueza cultural que o Distrito Federal tem. Agregar todo mundo é impossível, diante de todo cardápio que temos mas, certamente, nunca se viu tantos artistas e linguagens reunidos em uma só festa. A falta de política cultural nos últimos anos inviabilizou a vida de muitos artistas da cidade, sobretudo os das periferias. A intenção é dizer: estamos aqui, continuamos muito vivos e vivas e nos empoderamos juntas e juntos para fazer a nossa própria celebração junto da sociedade e dos movimentos sociais como um todo. Brasília outros 50!

Qual a importância para os artistas locais e para a cidade de uma comemoração com essa proporção?

Jaque - Estamos falando de um momento histórico, um divisor de águas na história cultural e política da capital. O movimento cultural se aproxima dos movimentos sociais e protagonizamos juntos uma festa de proporção nunca vista antes por aqui. Reunir em 50 horas de programação simultânea cinema, teatro, circo, música, literatura, artes visuais, artes digitais, enfim, diversas manifestações, colocando no centro o artista local de diversas cidades do DF, não somente nas apresentações mas na concepção do evento. A partir de abril de 2010, as festas de aniversário de nossa Brasília nunca mais serão as mesmas. Vamos provar que nossos artistas têm qualidade e público, fato há muito ignorado pelas comemorações oficiais, e que podemos, juntos, pelo simples fato de desejarmos Brasília Outros 50, fazer uma festa maior que a convencional, com mais artistas e com muito menos custo. Para a cultura hip hop, a festa tem uma importância impagável, por exemplo. Pela primerira vez este movimento, que representa a maior parte das vozes jovens das periferias, terá vez nas comemorações do aniversário de Brasília como protagonista, com espaço e dignidade. Cinquenta atrações passarão pelo palco hip hop nos dias 21 e 22 de abril. Esse palco tem a mesma estrutura e condições técnica que os demais, sem a velha história do palco principal.

O que as pessoas que participarem da festa vão ver?

Jaque - Vão ter acesso a muita diversidade, peças de teatro que a periferia dificilmente teria acesso, filmes de diretores locais, muita música para todos os gostos, nossos artistas circenses, nosso infinito universo criativo. As pessoas vão poder no Brasília Outros 50 ter orgulho de viver em Brasília, fundamental em períodos de conjuntura política difícil como o que vimos passando nos últimos meses. E se não pudemos ainda fazer uma festa em cada Região Administrativa neste ano, vamos mandar transporte para que todas as Regiões possam participar.

Nomes que vão se apresentar lá?

Jaque - No Palco Hip Hop: Flora Matos, GOG, Jamaika e Rei (há muito não subiam ao palco juntos), Rapadura (mc, filho de repentista, grande promessa do rap nacional), Vera Verônika (mc e pedagoga que trabalha nas escolas com a linguagem hip hop), principais grupos de Break como BSB-girls, Black Spin e DF Zulu Breakers, grandes painéis de grafite coordenados pelo grafiteiro Satão, da DF Zulu, Código Penal, Vadios Lokos, Voz sem Medo, Provérbio X, Atitude Feminina, Dj Raffa (considerado o produtor musical, de rap, mais importante do Brasil), Dj TDZ, criador da lendária série de vinis Arsenal Sônico e muito mais.

Um dos momentos muito esperados é a oficina de capacitação para o Prêmio Cultura Hip Hop. O Ministério da Cultura lançou o edital Prêmio Cultura Hip Hop, Edição Preto Ghoez, que premiará 135 iniciativas no país todo. A oficina será ministrada pelo Instituto Empreender com a presença do Secretário, Américo Córdula, do Minc.

 

Griô Produções Powered By Blogger © 2009 Bombeli | Theme Design: ooruc