26 de jan de 2010

"A história dos pretos do mundo inteiro é igual a minha"

A Griô Produções, em reverência à herança ancestral africana e à resistência negra, solidariza-se com o povo do Haiti. Sentimos de maneira muito forte e sincera os efeitos da construção histórica do pensamento racista no mundo todo, que se refletiu(ete) na escravidão e no massacre diário de corpos negros subjetiva e objetivamente.

É disso principalmente que se trata a questão do Haiti. É preciso falar mais do que o que se tem dito sobre esse país que, quando a gente liga a TV, a mensagem é de que ele já nasceu destinado à miséria; que parece não ter história e que precisa de defensores estrangeiros para levar-lhe paz, democracia e civilização; que toda “ajuda” destinada a ele é pura generosidade internacional, piedade global destinada ao país preto, sinônimo de pobre. Muitas e muitos ignoram a história de resistência, da grande e verdadeira revolução negra desencadeada por heróis como Toussant Louverture.

Nós, mulheres negras, produtoras e militantes da Griô Produções, também carregamos parte da dor de todas aquelas pessoas negras que antes e depois do terremoto estão sendo massacradas física, espiritual e psicologicamente, vítimas seculares do racismo e do imperialismo.

Haiti é resistência. “Haiti, em ti eu vi inspiração pra lutar. Posso me espelhar na resistência dos negros africanos de tempos atrás”. Hoje aqui deixamos uma homenagem através da letra do Coletivo Cultural Aquilombando.



Haiti
Pra todo o povo negro que ta na linha de frente / mantenham a corrente / mantenham a corrente / Aos irmão e irmãs africanos em outro continente / mantenham a corrente / mantenham a corrente / Pras favelas, morros, guetos e quilombos da gente / mantenham a corrente / mantenham a corrente / Pros que cantam, dançam ou lutam de modo diferente / mantenham a corrente / mantenham a corrente /

Haiti, em ti eu vi a inspiração pra lutar / posso me espelhar na resistência dos negros africanos de tempos atrás / dos ancestrais e orixás / que nos ensinam, protegem e nos guiarão a vitória / filhos da diáspora com semelhante história dos pretos daqui / Haiti, em ti eu vi a trajetória do nosso povo guerreiro / do seqüestro ao cativeiro / o griot verdadeiro / que conta a resistência dos quilombos do mundo inteiro / Haiti, terra de Toussant Louverture, ex- escravo / bravo líder da revolução / que não aceitou os grilhões da escravidão / a desumanização do irmão nunca foi opção / mas imposição / dos putos que ainda nos mantêm presos / invadem nossas terras e saem ilesos / quem confia nos Urutus brancos, blindados em missão de paz ? / balançar a rede em um único jogo não satisfaz / a fome por igualitê e liberte / é perceber a panafricanidade / que a necessidade por liberdade nunca termine / pois em Lasaline, Brooklin ou na Rocinha / a história dos pretos do mundo inteiro é igual a minha /

Letra: Pavão e Mullumba Tráfica
Música: Higo Melo
Voz: Pavão, Mullumba Trafica e Higo Melo

 

Griô Produções Powered By Blogger © 2009 Bombeli | Theme Design: ooruc